(015) 3346 0478

Siga-me

Projeto propõe denominação de Fatec em homenagem a votorantinense ilustre

Primeira instituição pública de Ensino Superior instalada em Votorantim, a Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) poderá, em breve, homenagear em seu nome um importante personagem do processo de emancipação do município.

O deputado Carlos Cezar (PL) apresentou um projeto de lei na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) que denomina o campus como “Pedro Guerra” (1923-2013), chefe da oficina mecânica da Fábrica de Cimentos Votoran por 34 anos e vereador das duas primeiras legislaturas da Câmara Municipal (de 1965 a 1973).

Criada com o objetivo de atender às demandas do arranjo produtivo da Região Metropolitana de Sorocaba, a Fatec Votorantim começou suas atividades em fevereiro de 2023, oferecendo inicialmente 80 vagas em dois cursos superiores de tecnologia: Controle de Obras e Desenvolvimento de Software Multiplataforma. Inaugurada em novembro de 2022, é a 76ª unidade do Estado administrada pelo Centro Paula Souza (CPS).

O prédio possui 5.621,94 metros quadrados de área construída, divididos em dois pavimentos, com 19 salas de aula, espaço para 18 laboratórios, sala de integração criativa com espaço maker, biblioteca, auditório para 120 pessoas e 5 salas administrativas, entre outros ambientes.

Coube à Prefeitura de Votorantim alugar e fazer as obras para adequação do imóvel, enquanto o Governo do Estado executou a compra do mobiliário e equipamentos, além da infraestrutura necessária para o funcionamento dos cursos e sua manutenção.

Aluno de Rubens de Faria e Souza

Nascido no dia 29 de junho de 1923, no então distrito de Votorantim, em Sorocaba, Pedro Guerra é o terceiro filho de uma família de quatro irmãos. Concluiu o ensino fundamental no Colégio Santa Escolástica e ensino médio no antigo Colégio Estadual Técnico Industrial de Sorocaba, a atual Escola Técnica Estadual “Rubens de Faria e Souza” (de quem foi aluno).

Ao longo de sua trajetória profissional, atuou como mecânico na empresa Light e em oficinas de Votorantim, Sorocaba, São Paulo e Cubatão, onde foi chefe da oficina mecânica da usina Henry Borden. Trabalhou também como caminhoneiro, quando transportava sacos da Fábrica de Cimentos Votoran, do Grupo Votorantim, para a região Sul e, na volta, trazia madeiras para abastecer a fábrica.

Em 1960, foi convidado para trabalhar como chefe da oficina mecânica da Votoran, onde ficou por 34 anos.Quando da emancipação de Votorantim, se elegeu para o mandato de vereador nas duas primeiras legislaturas da Câmara Municipal (de 1965 a 1973).

Casou-se em 18 de maio de 1957 com a professora Marguerite Guerra (1935-2016), que atuou por mais de 30 anos na educação municipal e em favor de causas sociais nas vilas operárias de Votorantim, com quem teve cinco filhos: Pedro Francisco (falecido com quatro dias), Filomena, Elvira, Eliza e Pedro Luís. No dia 24 de agosto de 2013, Pedro Guerra morreu aos 90 anos, devido a complicações de uma pneumonia

© 2023 Criado por Abner Siqueira