Nós temos 28 visitantes online

Homem de Fé e Trabalhador

Tudo o que te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças" Eclesiastes 9.10
TwitterFacebookGoogleYoutube
Home » Administrador Geral
A+ R A-

Na manhã desta sexta-feira (22/09), o secretário de Educação do Estado de São Paulo, José Renato Nalini, esteve na Escola Estadual Francisco Euphrásio Monteiro, em Sorocaba, para a cerimônia de assinatura do início da obra de reforma da escola. Além dela, a EE Professora Antônia Lucchesi também será beneficiada.

As reformas, no valor de quase R$ 800 mil, atendem a uma cobrança do deputado Carlos Cezar, feita no mês passado, à Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE).

Além do secretário e do deputado Carlos Cezar, o evento contou com a participação da prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho, alguns secretários municipais, vereadores e diretores de escolas.

Na EE Francisco Euphrásio Monteiro, o valor da obra será de R$ 640.258,89. No local será feita uma revisão elétrica, reforma da cozinha, despensa, sanitários masculinos e femininos, adequação de acessibilidade para salas, revisão de pisos, pintura, instalação de telas de proteção, novos bebedouros, entre outros.

Já na Escola Professora Antônia Lucchesi, o valor da obra atinge R$ 149.981,12. Haverá uma reforma elétrica geral, a instalação de postes para atender a área entre os blocos do prédio, substituição das telhas de cerâmica para novas telhas do tipo romanas e reforma hidráulica e de esgoto. O prazo de execução de ambas as obras é de 150 dias.

 

Veja o vídeo do evento clicando no link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=AeJ-u_OP_eQ

Vice-presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), o deputado Carlos Cezar foi encarregado de presidir a última reunião da comissão que aconteceu nesta quarta-feira (20/09), no plenário Dom Pedro I.

A CCJR teve 46 projetos analisados, entre eles, o projeto que obriga a inclusão do símbolo do mundial de Conscientização do Transtorno do Espectro Autista nas placas de estabelecimentos públicos que oferecem atendimento prioritário.

O objetivo do projeto, que teve parecer aprovado, é o de conscientizar a população sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA) e promover a inclusão de seus portadores na sociedade.

O autismo é uma síndrome comportamental complexa que acarreta dificuldades de socialização, atraso na linguagem e alterações no comportamento. A intensidade das limitações depende do grau do distúrbio.

Segundo dados do CDC (Center of Disease Control and Prevention), órgão ligado ao governo dos Estados Unidos, existe um caso de autismo a cada 110 pessoas. Portanto, estima-se que o Brasil possua cerca de 2 milhões de autistas. São mais de 300 mil ocorrências só no Estado de São Paulo.

O vice-governador de São Paulo, Márcio França, foi lançado neste sábado, 16, candidato a governador nas eleições de 2018 durante o congresso da Executiva Estadual do PSB. O evento ocorrido na Assembleia Legislativa contou com a participação de diversas lideranças da sigla, entre deputados federais, estaduais, prefeitos, vereadores e também do prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB).

No evento, França, que também é presidente estadual da sigla, informou que a convenção nacional do partido foi adiada de outubro para março.

Representantes de Sorocaba

Presidente municipal do PSB Sorocaba, o deputado estadual Carlos Cezar foi novamente alçado a Executiva Estadual do partido, que também tem agora como representantes do município: o presidente do Parque Tecnológico de Sorocaba, Roberto Freitas e o chefe de gabinete do deputado, Quelbe Cardoso, ambos fazem parte da executiva local também.

Nesta terça-feira (12/09), o presidente da Frente Parlamentar Evangélica da Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado Carlos Cezar fez um forte discurso e protocolou uma moção de repúdio contra o Grupo Santander, por conta da exposição “Queermuseu — Cartografias da diferença na arte brasileira”, em cartaz há quase um mês, no Santander Cultural, em Porto Alegre.

De acordo com o parlamentar, a mostra – cancelada no último domingo, possuía obras que claramente faziam apologia à pedofilia, zoofilia, além de tratar com escárnio os símbolos cristãos.

“Dizer que é arte, não dá o direito de cometer crimes. A liberdade, mesmo que de expressão, termina assim que ela é utilizada para ofender o próximo gratuitamente”, explicou Carlos Cezar.

Em seu discurso, o parlamentar lembrou o início do século 20, quando intencionalmente o artista Marcel Duchamp expôs um urinol como obra de arte numa galeria.

“A arte passou a ser qualquer coisa que o ‘artista’ diga ser e quem discordar só pode ser um ignorante, um intolerante. Daí é possível entender a existência de uma exposição que retrata pedofilia e zoofilia como mera diferença sexual e, como todas as diferenças, teriam de ser toleradas”, elucidou.

Para ele, muitos artistas estão mais preocupados em chocar os espectadores do que trazer à tona assuntos de reflexão. “Muitos são militantes travestidos de artistas, que buscam impor uma agenda ideológica e quem discordar é um fascista”, finalizou Carlos Cezar.

Após grande repercussão nas redes sociais, o Santander – que perdeu 20 mil clientes em dois dias, cancelou a mostra, pediu desculpas à sociedade e prometeu devolver os R$ 800 mil captados da Lei Rouanet para a realização da exposição.