Nós temos 70 visitantes online

Homem de Fé e Trabalhador

Tudo o que te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças" Eclesiastes 9.10
TwitterFacebookGoogleYoutube
Home » Administrador Geral
A+ R A-

Após reuniões com o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Márcio França, o deputado estadual Carlos Cezar garantiu a instalação de polo da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp) para Sorocaba. A conquista foi oficializada no site da Univesp, nesta quarta-feira (25/10).

Responsável pelo maior plano de expansão do ensino superior do país, a Univesp é a melhor alternativa para quem quer cursar uma universidade, mas não tem tempo ou dinheiro para pagar uma faculdade.

O aluno estuda pela Internet, com material pedagógico elaborado por professores das melhores universidades do país, como a USP, Unicamp e Unesp.

Como os cursos são semipresenciais, os estudantes precisam comparecer a cada 15 dias nos polos, que são espaços físicos nos municípios. Eles oferecem a infraestrutura necessária (computadores, impressoras e acesso à Internet) para o estudante participar das atividades da universidade como provas, discussões em grupo e dos trabalhos orientados por tutores.

Além da conquista para Sorocaba, o parlamentar também conseguiu o benefício para Carapicuíba (dois polos), Cesário Lange e Capivari.

“Ensino à distância, gratuito e da melhor qualidade do país, só se encontra no Estado de São Paulo, através da Univesp”, comemorou Carlos Cezar.

A oficialização ocorreu após Sorocaba ficar entre as 13 cidades, acima de 200 mil habitantes, classificadas para receber a Universidade. Todo o processo de inscrição foi intermediado pelo deputado Carlos Cezar, a fim de que a cidade obtivesse o êxito.


Cursos

Os cursos encontrados na Univesp são: Engenharia da Computação, Engenharia de Produção, Licenciatura em Matemática, Biologia, Física, Pedagogia e Gestão Pública.

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) aprovou o projeto de lei n° 672/2017 - de autoria do deputado Carlos Cezar - que obriga indústrias de café em cápsulas, os supermercados e hipermercados, a estabelecer o sistema de logística reversa para destinação adequada dos invólucros utilizados.

Pelo texto do projeto, os supermercados e hipermercados deverão disponibilizar recipientes apropriados para a clientela, que servirão como ponto de recebimento das cápsulas de café expresso utilizadas.

Já as indústrias de cápsulas de café ficarão responsáveis por coletar os invólucros descartados nos estabelecimentos, a fim de reciclar ou dar a destinação ambientalmente adequada para descarte.

Segundo o parlamentar, a indústria e os estabelecimentos comerciais poderão atuar em parceria com cooperativas ou outras formas de associação de catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis.

“Além da valorosa questão ambiental, este projeto também pode ser favorável a geração de empregos, já que determina parceria entre indústrias, comércio e as cooperativas de descartes”, explicou Carlos Cezar.

Caso vire lei, os estabelecimentos terão 180 dias para viabilizar o sistema de logística reversa. Se não cumprido, acarretará em notificação e posteriormente em multa no valor de 500 UFESP’s, (R$ 12.535,00 em valores atualizados) devendo ser dobrada no caso de reincidência.


Presidente da Frente Parlamentar Evangélica (FPE) da Assembleia Legislativa de São Paulo, o deputado Carlos Cezar esteve no Ministério Público nesta terça-feira (03/10), para protocolar pedido de investigação junto ao Procurador Geral de Justiça, Dr. Gianpaolo Smanio, sobre o crime de pedofilia cometido em exposição do Museu de Arte Moderna (MAM) de SP.

O parlamentar teve a companhia de outros quatro deputados membros da (FPE) que foram ao gabinete do procurador para protocolar o documento. Foram eles: André Soares, Paulo Correa, Rodrigo Moraes e Gil Lancaster.

“Queremos não apenas a investigação e punição para os responsáveis pela lamentável exposição no MAM, mas também a devolução dos recursos obtidos pelo museu com a Lei Rouanet”, explicou Carlos Cezar.

Durante a noite, após a visita à Procuradoria, o deputado ainda mostrou sua indignação sobre o tema em discurso no plenário da Assembleia Legislativa.

“Um homem nu sendo tocado por uma criança não é arte, é crime. Não ficaremos calados porque uma minoria pensa diferente”, disse o deputado.

De acordo com Carlos Cezar, a Frente Parlamentar Evangélica deve protocolar ainda esta semana uma moção de repúdio ao Museu devido à exposição do último dia 26 de setembro.

Líder do Bloco Parlamentar da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o deputado Carlos Cezar protocolou nesta quinta-feira (28/09), o projeto de lei n° 878/2017, que institui o Dia Estadual da Consciência Verde, a realizar-se, anualmente, no dia 21 de setembro.

Na data, o Governo do Estado de São Paulo poderá, através da rede oficial de ensino e em parceria com instituições ambientais, promover palestras, seminários, entre outras campanhas.

De acordo com o texto, o Dia Estadual da Consciência Verde integrará o Calendário Oficial de Eventos e terá como finalidade o desenvolvimento de ações para formar uma nova consciência de preservação para as futuras gerações de maneira a garantir a todos o direito de desfrutar de um ambiente saudável.

“A conscientização sobre a preservação do meio ambiente deve ser inserida na sociedade ao ponto de ser transformada em sinônimo de cidadania, ela deve caracterizar uma nova consciência para todos os cidadãos. A educação ambiental deve estar presente no nosso dia a dia, seja nas escolas, nas ruas, no trabalho ou dentro de casa”, explicou Carlos Cezar.